PUBLICIDADE

Sinais de que a dieta low carb não é para você

Existem casos em que a low carb pode se tornar um grande incômodo no dia a dia. Entenda melhor sobre a dieta

A dieta ideal para alinhar emagrecimento e saúde. O milagre para a perda de peso. Dieta da princesa. Dieta do Doutor Atkins. Essas são os variados nomes para a tão falada dieta low carb. Todos os tipos dessa dieta focam em restrição de alimentos que são fontes de carboidratos, ou seja, grãos, cereais, farinhas, tubérculos e até frutas e legumes. Como compensação, vem o consumo excessivo de alimentos fontes de proteína e gordura, como carnes, aves, peixes, lácteos, óleos vegetais e gorduras, como manteiga e banha.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Estudos ao redor do mundo têm mostrado que essa dieta pode auxiliar na perda de peso e no controle dos níveis de açúcar no sangue (glicemia). Quando recomendado e acompanhado por um profissional de saúde, essa dieta pode esta alinhada com a saúde. Porém, há consequências relacionadas com dois motivos:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Melhor evitar a dieta low carb se...

Sendo assim, pessoas com sensibilidade para dor de cabeça, assim como aquelas com intestino preso devem tomar cuidado com dietas baixas em carboidratos. Ainda, pessoas que buscam ganhar massa muscular podem não atingir o resultado esperado pela falta desse nutriente. Além disso, pessoas com histórico de doenças no coração, nos rins e câncer podem aumentar esse risco pelo excesso de consumo de outros alimentos, como aqueles de origem animal.

Uma alimentação balanceada é composta de mais da metade da energia do dia proveniente de carboidratos, porém a dieta low-carb restringe essa energia para menos de 40%. Ainda, um estudo recente publicado em agosto de 2018 mostrou que os extremos de consumo de carboidrato estão associados com maior risco de mortalidade. Portanto, o baixo e o alto (mais de 70% das calorias diárias) consumo desse nutriente pode trazer consequências para a saúde. Mostrando, mais uma vez, que o segredo para uma vida saudável e balanceada é o equilíbrio.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

As recomendações e guias alimentares ao redor do mundo alertam que o controle de peso e de açúcar no sangue podem se beneficiar de dietas compostas por grãos integrais, feijões, castanhas, sementes, frutas, verduras, legumes, leite e derivados, carnes magras, peixes e óleos vegetais. Ainda, deve se restringir açúcar refinado e gorduras saturadas, como aquelas provenientes de animais. É essencial consultar um médico e nutricionista que pensem na melhor alimentação para cada pessoa.

Referências

Astrup A, Meinert Larsen T, Harper A. Atkins and other low-carbohydrate diets: hoax or an effective tool for weight loss? Lancet. 2004 Sep 4-10;364(9437):897-9.

Ministério da Saúde. Guia Alimentar para a População Brasileira. Brasil. 2014. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/guia_alimentar_populacao_brasileira_2ed.pdf

Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Instituto Nacional de Câncer

Coordenação de Murphy EA, Velazquez KT, Herbert KM. Influence of High-Fat-Diet on Gut Microbiota: A Driving Force for Chronic Disease Risk. Current opinion in clinical nutrition and metabolic care. 2015;18(5):515-520. doi:10.1097/MCO.0000000000000209.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Pesta DH, Samuel VT. A high-protein diet for reducing body fat: mechanisms and possible caveats. Nutr Metab (Lond). 2014 Nov 19;11(1):53.

Prevenção e Vigilância de Câncer. Resumo. Alimentos, nutrição, atividade física e prevenção de câncer: uma perspectiva global / traduzido por Athayde Hanson Tradutores - Rio de Janeiro: INCA, 2007.12p