PUBLICIDADE

7 exercícios para você fazer as pazes com sua imagem

Hábitos emocionalmente construtivos transformam a maneira que enxergamos a nós mesmos

O amor próprio não é apenas uma meta pessoal, mas também um objeto de desejo coletivo. Em um período dominado pelas redes sociais, somos constantemente impactados por mensagens que definem a autoconfiança como a única escapatória de nossos problemas. O otimismo tornou-se um requisito básico para a existência. Não há espaço para compartilhar as inseguranças, e os sentimentos negativos devem ser rejeitados, pois o desânimo é sinônimo de fraqueza.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Sufocamos a tristeza e as frustrações de nosso dia a dia, na tentativa de se adequar aos padrões emocionais que nos são impostos. E mesmo acreditando nessa filosofia, podemos continuar acordando insatisfeitos com quem somos. A estabilidade emocional, o "corpo perfeito" e a realização profissional idealizada apenas não chegam, e as expectativas que criamos para nós mesmos apenas tornam-se mais duras.

Mesmo sem perceber, alcançar a perfeição em todos aspectos de nossa vida acaba sendo uma tarefa mais angustiante do que aceitar que, às vezes, apenas não gostamos completamente de quem somos. Quando entendemos que não precisamos ser imbatíveis e atingir todas as demandas internas e externas, torna-se mais fácil conviver com a pessoa que enxergamos no espelho todas as manhãs.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Aceitar a si mesmo não é um processo simples. Na verdade, o desenvolvimento da autoaceitação acontece por meio de pensamentos e práticas diárias que, aos poucos, vão nos trazendo um maior repertório emocional para que nós consigamos acolher as nossas feridas.

Pensando nisso, separamos sete exercícios que podem ser aplicados no dia a dia para que você lide melhor com sua imagem. Veja a seguir:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

1. Terapia do espelho

Como funciona

Quando estiver em casa, posicione-se em frente a um espelho. É importante que o objeto esteja localizado em um local calmo. Observando a própria imagem, comece a entrar em contato com suas limitações e habilidades, refletindo sobre o quanto estes aspectos influenciam sua vida.

Depois, comece a pensar nos diversos aspectos de sua vida, como o familiar, afetivo, profissional e emocional. Questione cada uma dessas áreas, indagando se você está satisfeito com elas, e se pode fazer algo para melhorá-las. É importante ter sinceridade nas respostas, para que seja possível compreender se estamos caminhando em direção aos nossos objetivos.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Por que você deveria fazer

Segundo a psicóloga Adriana de Araújo, a terapia do espelho auxilia no desenvolvimento e fortalecimento da autoestima, aumentando a segurança pessoal e emocional. Estar diante do próprio reflexo funciona como um convite para lidar com nós mesmos.

"Ali é um momento de interação consigo. O olhar no espelho mostra o presente e evita a fantasia para o passado e o futuro. É um modo de ajudar a focar no agora", diz a especialista.

Olhar para si significa compreender quem somos, como estamos emocionalmente e como os sentimentos do passado influenciam a nossa identidade hoje. Para quem busca uma maneira de iniciar o processo de autoconhecimento, a terapia do espelho representa um início confortável, já que o exercício é feito em casa, o que proporciona uma maior privacidade para que possamos reagir genuinamente aos pensamentos que vierem a tona, sem nos preocupar com julgamentos.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Saiba como fazer a terapia do espelho aqui.

2. O diário do elogio

Como funciona

Quando estiver sozinha, pegue um caderno e comece a escrever seus pontos positivos. As qualidades listadas não precisam ser complexas. Reflita sobre pequenos comportamentos que tornam sua rotina mais agradável.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Conhecimentos intelectuais e emocionais também são bem-vindos. Transcrever a influência que você tem na vida das pessoas que ama também irá ressaltar a sua importância.

Por que você deveria fazer

De acordo com a psicóloga Milena Lhano, a escrita é uma maneira fácil de organizar os pensamentos e dar vazão aos sentimentos. "Ninguém irá julgar suas emoções, ou dar opiniões destrutivas sobre quem você é", afirma a especialista.

Além disso, quando nos esforçamos para enxergar aspectos positivos de nossa identidade, retiramos o foco do pessimismo. "A tendência do ser humano é dar maior relevância aos aspectos negativos da vida", explica Milena. Portanto, relembrar nossas qualidades acaba reiterando que temos virtudes disponíveis para lidar com angústias e frustrações.

3. Crie um momento para pensar apenas em si

Como funciona

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Reserve uma hora de seu dia para pensar apenas em você. Reflita sobre suas emoções, desejos e frustrações. O importante é estar conectado consigo, bloqueando quaisquer pensamentos que estejam relacionados a obrigações e outros fatores externos.

Foque em criar um momento onde apenas você importa, tendo como objetivo o seu bem-estar e o autoconhecimento, que significa olhar para dentro de si e aprender a lidar com a vida por meio da análise de nossos comportamentos e emoções.

Por que você deveria fazer

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Segundo o psicólogo Valdecy Carneiro, é imprescindível cultivar momentos de autocuidado. "É uma maneira de dizer a si mesmo que você é importante, que merece ser tratado com respeito e que necessita ser notado, e até mimado às vezes", explica.

A terapeuta transpessoal Wanessa Moreira diz que pode parecer óbvio pensar em nós mesmos, porém, isso não acontece na maior parte do tempo, pois somos consumidos pela rotina e acabamos vivendo em função das demandas externas.

4. Pratique a autoaceitação diariamente

Como funciona

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A autoaceitação não significa contentar-se com as nossas limitações. Aceitar a si mesmo sugere acolher as nossas frustrações e pontos de melhoria. Portanto, a cada momento de insatisfação que tiver na rotina, ao invés de se autodepreciar, tente pensar em sua responsabilidade diante da situação, sempre respeitando a si mesmo. Logo em seguida, pense que nós fazemos o melhor que pudemos em cada situação, utilizando o repertório emocional que tínhamos naquele período.

Evite julgamentos e não se sinta definido pelos erros. De acordo com a psicóloga Milena Lhano, quando abraçamos a totalidade de nossas qualidades e defeitos, encontramos formas de trabalhar e solucionar as questões que nos afligem.

Por que você deveria fazer

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Segundo o psicólogo Valdecy Carneiro, a autoaceitação nos leva a pontuar nossas qualidades, reforçando a autoestima e reduzindo comportamentos autodepreciativos. Somos influenciados pelo ambiente e pessoas que convivemos, e por isso, as críticas à nossa aparência e personalidade podem tornar-se verdades absolutas dentro de nós.

De acordo com o psicólogo, para quebrar padrões de pensamentos que nos rebaixam, é necessário ressignificar tudo aquilo que nos causa incômodo. Por exemplo, se uma pessoa ouviu a infância inteira que era feia, é indispensável que ela reflita sobre o significado da beleza.

É possível estar tentando atingir expectativas físicas e emocionais que não representam o que realmente desejamos. Portanto, acolher-se no sentido de compreender que todos possuímos defeitos, e que estes não definem a nossa identidade é útil, pois transforma desencantos em aprendizados.

5. Aplique o humor no dia a dia

Como funciona

Caso você se sinta confortável, procure encontrar o humor nas decepções do dia dia. Rir da imprevisibilidade da vida e da quebra de expectativas faz com que tenhamos uma visão mais leve da rotina.

Por que você deveria fazer

"Podemos rir das pequenas coisas em relação a nós mesmos, a vida não é tão séria. Se você reconhecer seu erros e falhas, e rir disso, você acaba tirando a sensação de peso que isso causa", explica Valdecy Carneiro.

6. Desapegue do controle constante na rotina

Como funciona

Wanessa Moreira indica que ao estarmos diante de uma situação frustrante, não devemos encarar ela como deveria ser, e sim como realmente é. Pensar que as coisas podem acontecer de uma forma diferente da nossa é benéfico, pois retira um excesso de responsabilidade que pode nos causar mal-estar.

Por que você deveria fazer

Segundo Milena Lhano, muitas pessoas têm problemas em lidar com a própria imagem porque não conseguem desapegar do controle constante. "Muitas questões de autoestima vêm das frustrações causadas pela sensação de perda de controle sentida quando as coisas não saem como você gostaria, como tinha planejado e como acha que deveria ter sido", diz a psicóloga.

Entender que alguns planos são irreais ou difíceis nos alivia do sentimento de culpa. Valdecy Carneiro explica que, quando a pessoa começa a se aceitar, ela percebe que é tão falível quanto os outros, e isso não diminui nosso valor. "O importante é tomar medidas para alterar situações errôneas", reitera.

7. Pratique fazer coisas que te deixem bem

Como funciona

Busque encaixar momentos de lazer na rotina. Seja assistindo um filme, realizando caminhadas ou escutando músicas, o importante é cultivar o prazer, desligando-se das obrigações e conectando-se com a alegria.

Valdecy Carneiro indica que, após nos darmos um momento de felicidade, devemos avaliar o que isso nos trouxe de bom. Dessa forma, adquirimos consciência da importância do autocuidado.

Por que você deveria fazer

De acordo com Valdecy, quando não reservamos um tempo para cuidar de nós mesmos, acabamos tendo momentos de mal-estar em frequências maiores. "Às vezes, perdemos muito tempo esperando que os outros cuidem da gente e nos deem apoio, mas esquecemos que podemos fazer isso por nós", afirma Milena Lhano.

A importância de encaixar os exercícios na rotina

Segundo Valdecy Carneiro, somos construídos por hábito. Quando criamos uma rotina, geramos consistência. "Em termos científicos, isto significa consolidar os caminhos neurais da autoestima, do autoconceito e da autoimagem", diz. Para quem tem problemas de autoestima, a repetição é importante para consolidar aprendizados e criar padrões emocionais que nos tragam maior satisfação com quem somos.