Menino passa por cirurgias após engasgar com pipoca

Pedaços de comida foram parar no pulmão, que levou a uma pneumonia; Veja como evitar engasgos

Era um sábado à noite quando Nash, de 2 anos, estava comendo pipoca, assistindo filme e acabou engasgando com o alimento. Logo, seus pais o socorreram e o alimento parecia ter desentalado. No dia seguinte, a mãe, Nicole Goddard, percebeu que o menino continuava com tosse e chiado no peito. Ela acreditou, porém, que fosse apenas um resfriado.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Na segunda-feira à noite, viu que o menino estava com febre e agitado, e deu um antitérmico. Quando percebeu que ele não melhorava, ligou para o médico, que disse a ela para levar o pequeno ao pronto-socorro com urgência. Foi submetido a um raio-X e uma broncoscopia, quando os médicos descobriram que tinha pedaços de pipoca em seu pulmão.

"Ele tinha aspirado a pipoca em seus pulmões quando ele engasgou. O corpo reconheceu-o como um objeto estranho e colocou bolsa em volta dele. Toda a inflamação levou-o a desenvolver pneumonia no pulmão esquerdo", contou a mãe, em post do Facebook.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Nash passou por duas cirurgias para retirar os pedaços de pipoca de seu pulmão. Eram tantos que não conseguiram concluir a retirada na primeira. "Se eu não confiasse em meu instinto e o trouxesse, o resultado não teria sido bom", desabafa Nicole.

O que mais causa engasgo e como evitar o acidente

Balas duras, chicletes, outros doces, carnes, ossos, frutas, leite, castanhas, pipoca, bolachas e salsicha. Esses são os alimentos que mais causam engasgo em crianças, segundo um levantamento do Hospital Infantil Nationwide, nos EUA, com base em atendimentos de emergência entre 2001 e 2009. De acordo com a pediatra, nessa lista ainda entram as frutas e vegetais crus, as azeitonas e as vitaminas.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Crianças entre um e três anos estão mais suscetíveis a esse acidente, já que é o período em que elas ainda não têm os dentes molares no fundo da boca e não conseguem controlar o mecanismo de mastigar e engolir. Para que o processo fique mais natural, os pais podem estimular a mastigação com gestos desde bebê.

É possível tomar alguns cuidados para evitar que o engasgo aconteça. O mais importante é preparar os alimentos adequadamente de acordo com a idade de seu filho, respeitando a fase da comida líquida e pastosa. "Não se pode oferecer para um bebê, por exemplo, pedaços de alimentos grandes e ou duros e esperar que ele mastigue com a gengiva", explica Priscila. Dra. Priscila também recomenda cortar os alimentos em pedaços muito pequenos ou cozinhar para amolecê-los.

É possível tomar alguns cuidados para evitar que o engasgo aconteça. O mais importante é preparar os alimentos adequadamente de acordo com a idade de seu filho, respeitando a fase da comida líquida e pastosa. "Não se pode oferecer para um bebê, por exemplo, pedaços de alimentos grandes e ou duros e esperar que ele mastigue com a gengiva", explica Priscila. Dra. Priscila também recomenda cortar os alimentos em pedaços muito pequenos ou cozinhar para amolecê-los.