PUBLICIDADE

Clordox (comprimido revestido)

Princípios ativos: cloridrato de doxiciclina

ESTE TEXTO FOI EXTRAÍDO MANUALMENTE. CONSULTE SEMPRE A BULA ORIGINAL

Posologia, dosagem e instruções de uso de Clordox

Modo de uso: Você pode tomar Clordox® diretamente com um pouco de líquido. Beba quantidade adequada de líquido quando for tomar o comprimido para reduzir o risco de irritação e ulceração do esôfago. Utilize Clordox® apenas pela via de administração indicada, ou seja, pela via oral. Se você sentir irritação no estômago tome Clordox® com alimentos ou leite. Estudos indicam que a absorção da doxiciclina não é muito influenciada pela ingestão simultânea com alimentos ou leite. Evite tomar o medicamento antes de se deitar.

Posologia: A dose usual e frequência da administração de Clordox® difere da maioria das tetraciclinas.

Doses maiores que as recomendadas podem resultar em um aumento da frequência de reações adversas. O tratamento deve continuar por pelo menos 24 a 48 horas após o desaparecimento dos sintomas e febre. Quando utilizada em infecções causadas por bactérias da espécie estreptococo, o tratamento deve ser mantido durante 10 dias para prevenir o aparecimento de febre reumática (doença que acomete as válvulas do coração) e glomerulonefrite (doença do glomérulo renal, parte dos rins que filtra o sangue).

Crianças com idade acima de 8 anos: Posologia (dose e frequência) recomendada para crianças pesando até 45kg é de 4,4mg/kg de peso corpóreo no primeiro dia de tratamento, administrados como dose única diária, ou em 2 doses (a cada 12 horas), seguida por uma dose de manutenção de 2,2mg/kg de peso corpóreo, em dose única diária ou dividida em 2 doses (a cada 12 horas), nos dias seguintes. Em infecções mais graves doses de manutenção de até 4,4mg/kg de peso corpóreo podem ser utilizadas. 

Para crianças pesando mais de 45kg deverá ser utilizada a dose usual recomendada para adultos.

Pacientes com insuficiência renal: Doses normalmente recomendadas podem ser utilizadas por pacientes com insuficiência renal.

Adultos: A dose usual de Clordox® em adultos é de 200mg no primeiro dia de tratamento (administrados em dose única ou em 2 doses de 100mg a cada 12 horas), seguidos de uma dose de manutenção de 100mg/dia (administrados em dose única), nos dias seguintes.

No controle de infecções mais graves (particularmente as infecções crônicas do trato urinário), deverão ser administradas doses diárias de 200mg durante todo o período de tratamento.

Posologia em indicações específicas:

Febres recorrentes transmitidas pelo piolho e pelo carrapato e tifo transmitido por piolho: O tifo transmitido pelo piolho e a febre recorrente transmitida pelo piolho foram tratadas com sucesso utilizando-se dose oral única de 100mg de Clordox®.

Para o tratamento da febre recorrente transmitida pelo carrapato, recomenda-se uma dose oral de 100mg de doxiciclina a cada 12 horas durante 7 dias.

Estágios iniciais da doença de Lyme (estágio 1 e 2): Doses orais de 100mg de Clordox®, 2 vezes ao dia por 14 a 30 dias, de acordo com os sinais clínicos, sintomas e resposta do paciente.

Infecções uretrais (no canal da uretra), endocervicais (em uma região do colo do útero) ou retais não complicadas em adultos, causadas por Chlamydia trachomatis: Doses orais de 100mg de Clordox®, 2 vezes ao dia durante 7 dias.

Orquiepididimite (infecção nos testículos e epidídimo - órgão anexo ao testículo que armazena espermatozoides) Aguda, causada por C. trachomatis ou N. gonorrhoeae: Dose única de 250mg de ceftriaxona intramuscular ou outra cefalosporina apropriada em dose única, mais dose oral de 100mg de Clordox®, 2 vezes ao dia por 10 dias.

Uretrite (infecção na uretra) não gonocócica, causada por Chlamydia trachomatis ou Ureaplasma urealyticum (micoplasma-T): Dose oral de 100mg de Clordox® 2 vezes ao dia por 7 dias.

Linfogranuloma venéreo (infecção sexualmente transmissível dos gânglios linfáticos da região inguinal, também conhecida como virilha) causado por Chlamydia trachomatis: Dose oral de 100mg de Clordox®, 2 vezes ao dia por no mínimo 21 dias.

Infecções gonocócicas não complicadas do cervix (colo uterino), reto e uretra onde os gonococos permanecem totalmente sensíveis: Dose oral de 100mg de Clordox®, 2 vezes ao dia por 7 dias. É recomendado um tratamento concomitante com uma cefalosporina ou quinolona apropriada, como descrito a seguir: dose oral única de 400mg de cefixima ou dose única de 125mg de ceftriaxona por via intramuscular ou dose única oral de 500mg de ciprofloxacino ou dose única oral de 400mg de ofloxacino.

Infecções gonocócicas (causadas pela bactéria Neisseria gonorrhoeae ou gonococo) não complicadas da faringe, onde os gonococos permanecem totalmente sensíveis: Clordox® em doses orais de 100mg, 2 vezes ao dia por 7 dias. É recomendado um tratamento concomitante com uma cefalosporina ou quinolona apropriada, como descrito a seguir: 125mg de ceftriaxona em dose única por via intramuscular ou dose oral única de 500mg de ciprofloxacino ou dose única oral de 400mg de ofloxacino.

Sífilis (infecção causada pelo T. pallidum, sexualmente transmissível) primária e secundária: Pacientes não-grávidas, alérgicas a penicilina, com sífilis primária ou secundária, podem ser tratadas pelo seguinte regime posológico: como uma alternativa à terapia com penicilina, dose oral de 100mg de Clordox®, 2 vezes ao dia por 2 semanas.

Sífilis (infecção causada pelo T. pallidum, sexualmente transmissível) no estágio terciário ou latente: Pacientes não-grávidas alérgicas a penicilina com sífilis terciário ou latente, podem ser tratadas com o seguinte regime posológico: dose oral de 100mg de Clordox® 2 vezes ao dia por 2 semanas, como uma alternativa a terapia com penicilina quando a duração do tratamento é conhecida e for menor que um ano.

Caso contrário, Clordox® deve ser administrado por 4 semanas.

Doença inflamatória pélvica aguda:

-Pacientes internados: A dose oral de 100mg de Clordox® a cada 12 horas, mais 2g de cefoxitina IV a cada 6 horas ou 2g de cefotetano IV a cada 12 horas por no mínimo 4 dias e ao menos 24 a 48 horas após a melhora do paciente. Deve-se então continuar com 100mg de Clordox® via oral 2 vezes ao dia até completar o total de 14 dias de tratamento.

-Pacientes ambulatoriais: Dose oral de 100mg de Clordox®, 2 vezes ao dia por 14 dias como adjuvante na terapia com uma dose única de 250mg de ceftriaxona IM, ou cefoxitina 2g IM, concomitantemente com dose única oral de 1g de probenecida, ou qualquer outra cefalosporina de terceira geração por via parenteral (ceftizoxima ou cefotaxima).

Acne vulgaris: Dose única diária de 100mg de Clordox® por até 12 semanas.

Tratamento de malária falciparum resistente à cloroquina: Dose oral diária de 200mg de Clordox® por um mínimo de 7 dias. Devido à potencial gravidade da infecção deve-se sempre associar um esquizonticida (medicação contra a malária) de ação rápida como o quinino ao Clordox®. A dose recomendada de quinino varia de acordo com a área geográfica.

Profilaxia (prevenção) de malária: Dose diária de 100mg de Clordox® para adultos. Para crianças acima de 8 anos, dose diária de 2mg/kg até a dose recomendada para adultos. A prevenção pode começar de 1 a 2 dias antes da viagem para uma área endêmica (local onde a doença é frequente e comum), e deve continuar durante a viagem. Após o viajante deixar a área, a prevenção deve ser mantida nas 4 semanas seguintes.

Tratamento e profilaxia (prevenção) seletiva de cólera em adultos: Clordox® deve ser administrado em dose única de 300mg.

Profilaxia (prevenção) do tifo tsutsugamushi: Clordox® deve ser administrado em dose única oral de 200mg.

Profilaxia (prevenção) da diarreia de viajantes em adultos: Dose de 200mg de Clordox® no primeiro dia de viagem (administrados em dose única, ou 100mg a cada 12 horas), seguida de 100mg diários durante a permanência na área. Não existem dados disponíveis sobre o uso profilático (para prevenção) do fármaco por períodos maiores que 21 dias.

Profilaxia (prevenção) da leptospirose: Dose oral, semanal de 200mg de Clordox® durante todo o período de permanência na área endêmica (local onde a doença é comum e frequente) ou epidêmica (local onde está acontecendo um surto ou epidemia da doença), e 200mg no final da viagem. Não existem dados disponíveis sobre o uso profilático (para prevenção) do fármaco por períodos maiores que 21 dias.

Tratamento da leptospirose: Clordox® deve ser administrado em dose oral de 100mg, 2 vezes ao dia por 7 dias.

Carbúnculo (antraz maligno) adquirido por inalação:

Adultos: Dose de 100mg de Clordox®, 2 vezes ao dia por 60 dias.

Crianças (pesando menos de 45kg): 2,2mg de Clordox® por kg de peso corpóreo, 2 vezes ao dia por 60 dias. Crianças pesando 45kg ou mais devem receber a mesma dose indicada para adultos.

Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. 

Não interrompa o tratamento sem o conhecimento do seu médico.

Este medicamento não pode ser partido ou mastigado.

Mais de: Clordox