PUBLICIDADE

Entenda como um simples lápis pode "tatuar" permanentemente sua pele

Especialista explica que não existem grandes riscos em ter a marca na pele, mas é preciso estar atento a infecções

Você já fez um furinho na pele com um lápis incidentalmente e notou que ele deixou uma marca permanente na região? Embora pareça incomum, um grande número de pessoas no Twitter mostraram ter esse pontinhos escuros na pele.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O debate começou depois que um usuário da rede social fez uma postagem perguntando se outras pessoas tinham essa marca. Seu tweet foi inundado com milhares de respostas de internautas do mundo inteiro que compartilharam fotos de suas próprias manchas de lápis.

Algumas pessoas contam que adquiriram a marca devido a um acidente no ensino fundamental e mesmo após lavar a região não conseguiram apagar. Veja alguns casos abaixo:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Foto: Reprodução/Twitter
Foto: Reprodução/Twitter
Foto: Reprodução/Twitter
Foto: Reprodução/Twitter
Foto: Reprodução/Twitter
Foto: Reprodução/Twitter

Como isso acontece?

Para entender esse mistério, conversamos com Vanessa Mussupapo, dermatologista do Hospital Santa Paula, que revelou que essas manchas são como tatuagens.

"Ao furar a pele com um lápis, pedaços de carbono ou grafite ficam presos na pele, é como uma tatuagem", explica Vanessa. Por atingirem a derme, camada de pele que fica sob nossa pele mais visível, a epiderme, as manchas ficam permanentes.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Normalmente, isso é inofensivo, mas sempre há precauções a tomar quando a pele é perfurada por qualquer corpo estranho. Segundo a dermatologista, embora o furo seja muito pequeno, pode acabar infeccionando.

Assim como as tatuagens normais, essas marcas com lápis tendem a desbotar com o tempo.