PUBLICIDADE

Jovem morre após comer macarrão feito 5 dias antes

Autópsia revelou que o macarrão ingerido pelo continha altas quantidades de uma bactéria responsável por intoxicação alimentar

Você tem o costume de comer algo que ficou parado na geladeira ou até mesmo na bancada da cozinha por dias? Embora esse hábito pareça inofensivo, algumas comidas tendem a estragar rapidamente sendo muito perigoso para saúde.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Nas últimas semanas, um caso envolvendo comida estragada assustou internautas ao redor do mundo. Isso porque, um jovem de 20 anos da Bélgica faleceu após consumir um espaguete que havia sido preparado cinco dias antes.

O relatório do caso, publicado no Journal of Clinical Microbiology, mostra que o estudante, que não teve sua identidade revelada, cozinhou o macarrão e o deixou fora da geladeira por cinco dias. Desta forma, é possível concluir que a comida ficou reservada em temperatura ambiente, o que pode acabar acelerando o processo de apodrecimento.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

De acordo com as informações, quando o estudante foi almoçar sentiu que a massa estava com um gosto estranho, mas achou que era apenas devido ao novo molho de tomate que havia usado. Após a refeição, ele foi praticar esportes.

Contudo, depois de 30 minutos, o jovem começou a sentir dores abdominais, náusea e dores de cabeça. Ao voltar para casa, teve diarreia e vômito, mas decidiu não procurar ajuda médico e preferiu repousar, beber água e tentar dormir.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

No dia seguinte, os pais do jovem foram procurá-lo em sua casa já que ele não havia ido para faculdade. Quando encontrá-lo às 11h da manhã, o estudante já estava morto. Segundo a autópsia, ele faleceu às 4 da madrugada, cerca de 10 horas depois de comer o espaguete. Amostras do macarrão e do molho foram enviadas para análise no Laboratório Nacional de Referência para Surtos de Origem Alimentar (NRLFO).

De acordo com os exames, o jovem faleceu devido a uma necrose hepática, indicando que o fígado havia parado de funcionar, além de possíveis sinais de pancreatite aguda. Além disso, as amostras fecais indicaram a presença de Bacillus cereus, uma bactéria conhecida pela "síndrome do arroz frito", que é caracterizada pelo envenenamento alimentar após deixar o arroz em temperatura ambiente por várias horas. O espaguete enviado para o NRLFO continha quantidades significativas de Bacillus cereus, confirmando que o macarrão foi a causa do óbito.

Como identificar uma comida estragada?

A comida é o grande combustível do corpo humano, essencial para obtenção de energia é fundamental para o bom funcionamento do nosso organismo. Mas a comida pode ser vilã, principalmente quando, por razões de deterioração, está imprópria para o consumo. "Esse é um processo natural. A exposição ao ambiente permite o desenvolvimento de bactérias e fungos que, por reações químicas e enzimáticas modificam o sabor, cheiro e aparência dos alimentos", explica a nutricionista clínica Clarissa Fujiwara.

De modo geral, os alimentos industrializados têm em sua embalagem indicações relacionadas a sua duração, tanto com as embalagens fechadas quanto abertas. Mas no caso de "in natura", como frutas, verduras, hortaliças e carnes em geral, que não contam com essas informações, essa percepção pode ficar um pouco mais confusa. E caso esses alimentos sejam consumidos fora do prazo de validade podem causar intoxicação alimentar, afetando assim o estômago e o intestino e causando sintomas como náusea, vômito, diarreia e dor abdominal.

Para evitar esse tipo de situação, veja como reconhecer que os alimentos estão impróprios para consumo!

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)