PUBLICIDADE

Dança clássica indiana propõe conexão com o Sagrado

Homens também praticam Odissi e podem interpretar papéis femininos

Os movimentos leves e, ao mesmo tempo, marcantes da dança indiana prendem o olhar. Em destaque desde a estréia de Caminho das Índias, o estilo tem provocado a curiosidade de quem conhece pouco sobre a civilização hindu, de tradição milenar. "Há formas clássicas e folclóricas de dança indiana", explica a professora Silvana Duarte, especializada em Odissi (variação clássica que tem origem na costa leste da Índia).

Diretora artística do Padmaa Arte e Cultura, estúdio para o ensino da dança clássica e tradicional em São Paulo, a bailarina conta que a técnica exige bastante dedicação dos alunos (sim, os homens também podem praticar). A formação completa leva, no mínimo, oito anos de estudo e inclui não apenas o exercício de movimentos, mas o conhecimento de mitologia, filosofia, literatura e do idioma sânscrito.

Mas não há restrição de idade para começar o curso. No Padmaa, as aulas duram 1h30 e são feitas duas vezes por semana, de acordo com Silvana. A maquiagem, que chama a atenção, é reservada para os dias de espetáculo. Já os pés permanecem sempre descalços. Na entrevista abaixo, Silvana conta mais detalhes sobre o estilo clássico Odissi.

É possível usar o termo "dança indiana"? Ou existem danças indianas?
O termo dança indiana abrange formas clássicas e folclóricas da Índia. A dança mostrada na novela recupera expressões de dança folclórica, bem como da industria cinematográfica (Bolywood) indiana, e não formas clássicas de dança. Danças e músicas clássicas são extremamente elaboradas, requintadas e de tradição milenar.

Qual a origem do estilo Odissi?
O estilo clássico de dança, chamado Odissi, tem sua origem no Estado indiano de Orissa, na costa leste da Índia. Por muitos séculos, ele foi ensinado através do sistema de discipulado: havia uma relação de serviço desinteressado, confiança e dedicação entre estudante e mestre. No estado de Orissa, mesmo as pessoas de origem humilde ainda hoje têm acesso ao conhecimento desta arte. Já nas grandes metrópoles indianas, têm acesso a este conhecimento apenas aqueles que podem arcar com mensalidades nem sempre acessíveis à grande maioria.

Os homens também praticam este tipo de dança?
Homens e mulheres podem praticar Odissi. Grandes mestres do estilo Odissi foram homens. Independente da identidade sexual, o dançarino-ator interpreta papéis femininos e masculinos.

Ela simboliza algum tipo de conexão com o Sagrado?
A essência de todas as artes tradicionais na Índia é a espiritualidade. Acredita-se, na Índia, que as artes tradicionais da dança, música, teatro, escultura, pintura, arquitetura e literatura são um meio para se adquirir o conhecimento da Verdade.

Na Índia, as mulheres em geral crescem aprendendo este tipo de dança?
Quando falamos de dança folclórica ou Bolywood, sim. Mas isso não vale para a dança clássica. Na grande maioria das vezes, os jovens que se dedicam à formação num determinado estilo clássico são incentivados pela família (que, por sua vez, já tem um histórico artístico ou é profunda apreciadora das artes clássicas).

Em que ocasiões esta dança é apresentada? Somente nas mais solenes?
É possível assistir apresentações amadoras e profissionais em toda a Índia, seja em teatros, auditórios, festivais ou em apresentações mais informais.

É preciso ter uma formação em dança para aprender?
Não é necessário ter conhecimento ou alguma formação em dança ou teatro, mesmo porque o Odissi possui uma forma e qualidade de movimento muito diferente da dança clássica ou moderna do Ocidente.

Há algum trabalho "psicológico/emocional" favorecido pela técnica?
No plano psíquico podemos somar muitos lucros com uma pratica regular da dança clássica indiana, como a auto-confiança, equilíbrio emocional, clareza mental e tranquilidade.

E em termos de musculatura: quais os músculos mais exigidos?
Todo o corpo do dançarino-ator é solicitado. Existem inúmeras técnicas para movimentar diferentes partes do corpo, como pescoço, olhos, cabeça, torso, braços, pés e hastas (mudras) numa unidade do movimento. Basicamente, há uma exigência muito grande dos quadríceps e articulações dos joelhos, tornozelos e coxo-femural. Escolha um profissional que tenha bom conhecimento em alinhamento e organização muscular e articular para que sua prática se desenvolva com segurança.

Há alguma restrição para a prática?
Qualquer pessoa a princípio pode praticar dança Odissi, seja qual for sua motivação. As restrições ficam por conta das pessoas que sofrem de dores ou problemas nas articulações mais exigidas durante a aula.

Há cursos livres de Odissi?
Embora pouco difundida no Brasil, há cursos livres no formato de aulas regulares. O período de formação leva, em média, de 8 a 10 anos. Há necessidade de viagens à Índia para intensivos e pesquisa de campo. Mas, com 2 anos de práticas regulares, já é possível dançar coreografias simples do repertório clássico Odissi.

As coreografias "contam histórias" como no balé clássico?
Há dois aspectos na dança clássica indiana, a dança abstrata, desprovidada de significado, em que os gestos das mãos existem para dar beleza ao movimento. O segundo aspecto é a dança expressiva, onde o dançarino-ator utiliza um extenso repertório de linguagem gestual (hasta) e da dramaticidade do corpo para narrar visualmente épicos da literatura hindu.

Há outros estilos de dança indiana?
A Índia tem sete estilos de dança clássica que diferem na origem, técnica e figurino, são eles: Bharatanatyam (Tamil Nadu), Kuchipudi (Andhra Pradesh), Kathak (Benares e Jaipur), Kathakali (Kerala), Manipuri (Manipuri), Mohinniatam (kerala) e Odissi (Orissa).


Onde praticar dança Odissi
Padmaa - Arte e Cultura
Tel.: (11) 3868-2954
contato@padmaa.com.br
www.padmaa.com.br