PUBLICIDADE

Sentir muito sono pela manhã pode ser indício de Alzheimer

Estudo revela que sonolência constante de manhã pode ser sinal de demência no futuro

Você sente muito sono durante sua rotina e isso tem atrapalhado seu desempenho? Muita gente simplesmente ignora essa sonolência, achando que basta algum tempo a mais na cama ou boas doses de café para solucionar o problema. Porém, um novo estudo indica que sentir sono constante pela manhã pode indicar maiores chances de Alzheimer no futuro.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Como foi feito o estudo sobre sono e Alzheimer

O estudo, desenvolvido por cientistas do Departamento de Radiologia da Mayo Clinic (organização de pesquisas médicas), selecionou 283 participantes a partir dos 70 anos e sem indícios de doenças neurodegenerativa, como o próprio Alzheimer.

Os voluntários foram submetidos a cinco categorias de testes entre 2009 e 2016:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Sono x Alzheimer

Conclui-se que a sonolência diurna excessiva está relacionada ao acúmulo de amiloides, uma proteína que retém as células nervosas no cérebro e é bastante presente em pessoas com Alzheimer.

Ao dormir, o cérebro reduz o acúmulo de amiloides, minimizando as chances de demência. Na pesquisa, cientistas apontam que quem sente mais sono pela manhã apresenta maior depósito desta proteína - tendo riscos mais altos de desenvolverem Alzheimer no futuro.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

De acordo com os autores do estudo, a descoberta identifica outros sintomas ao Alzheimer, de forma a alertar o público que, ao sinal de sonolência frequente durante o período diurno e distúrbios do sono, é melhor consultar um médico para realizar exames e prevenir a doença.

Como prevenir o Alzheimer

Outro estudo, desta vez feito por pesquisadores de São Francisco (EUA), revela que mais de 50% dos casos de Alzheimer podem ser prevenidos com mudanças no estilo de vida. Fatores como sedentarismo, depressão, tabagismo, diabetes, hipertensão e obesidade estão diretamente ligados a maiores índices da doença.

O nutrólogo Wilson Rondó dá dicas para prevenir a Doença de Alzheimer:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Mais sobre Alzheimer

Saiba diferenciar Alzheimer e envelhecimento

Como reconhecer sinais do Alzheimer

Veja como seu nível de colesterol pode sinalizar o Alzheimer