Coletor menstrual: o que é, como usar e tipos

Tire suas dúvidas sobre o que é coletor de menstruação, como colocar e quem pode ou não utilizar

O que é coletor menstrual

Foto: Andriana Syvanych/Shutterstock
Foto: Andriana Syvanych/Shutterstock

Coletor menstrual é um recipiente que serve para recolher o sangue menstrual. Ele tem forma de um copo de silicone maleável, que é colocado dentro da vagina.

O coletor substitui os absorventes - sejam internos ou externos - e sua capacidade é maior que a dos absorventes internos. Apesar de só ter chegado recentemente ao mercado brasileiro, ele existe há quase 80 anos.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Como usar o coletor menstrual

A mulher pode utilizar o copo menstrual como método de recolher o sangue durante a menstruação, e ele se adapta a todos os tipos de fluxos e conformações de vagina. É normal passar por um processo de adaptação no uso, mas o coletor deve ficar sempre imperceptível.

Ele é indicado para todas as mulheres, com algumas exceções. Além disso, o uso do copo menstrual garante maior liberdade e pode ser usado durante a prática de esportes e até na piscina.

Coletor machuca?

O coletor não machuca o canal vaginal, mas é importante que a mulher seja bem orientada quanto ao modo de colocar. Quando ela não insere o copo corretamente, de modo que ele fique torto ou não abra por inteiro na vagina, o sangue pode vazar ou causar desconforto físico.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Se o coletor estiver gerando dor, a mulher deve retirá-lo e colocá-lo novamente. Caso o incômodo não seja resolvido, ela deve consultar um ginecologista.

Por quanto tempo pode usar?

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Enquanto que o tempo de utilização dos absorventes descartáveis é em torno de 4 a 6 horas, o coletor menstrual pode ser utilizado de 8 até 12 horas, a depender da intensidade do fluxo da mulher.

Como se trata de um produto reutilizável, o coletor dura muitos anos, de cinco até dez, se bem higienizado e preservado.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Coletor vaza?

Se utilizado de maneira correta, não ocorre vazamentos. Entretanto, depende da situação. A mulher deve avaliar qual tamanho de coletor vai se adaptar melhor ao seu canal. Se o coletor for pequeno, é possível ocorrer vazamentos, a depender da conformação da vagina e da quantidade do fluxo.

Coletor menstrual é seguro?

Foto: Nadya Ershova/Shutterstock
Foto: Nadya Ershova/Shutterstock

Segundo a Dra. Karina Tafner, o copo coletor é feito de Elastômero Termoplástico, também conhecido como TPE, um material comprovadamente seguro, como o silicone. Ele é hipoalergênico, o que torna a alergia a esse componente extremamente rara.

Desse modo, ele não interfere no pH da vagina, pois não causa o abafamento vulvar, como é o caso dos absorventes e protetores íntimos. Se utilizado de forma correta, sempre realizando a limpeza adequada, o coletor não muda o pH vaginal e nem gera odor.

De acordo com a ginecologista e obstetra Erica Mantelli, o coletor possui bons resultados com mulheres que têm alergias à absorventes comuns - uma vez que os absorventes descartáveis possuem substâncias relacionadas aos plásticos, perfumes e materiais sintéticos, que podem causar reações na pele.

Entretanto, se prolongar o uso além do permitido, pode ocorrer uma alteração da flora e do pH vaginal, o que causa odores e proliferação de bactérias, explica o ginecologista Johnata Dacal

Coletor menstrual causa infecção?

Uma pesquisa recente, publicada no jornal The Lancet Public Health, identificou que o coletor menstrual é seguro à saúde feminina e não aumenta os riscos de infecção, como a síndrome do choque tóxico, condição de emergência relacionada a infecções bacterianas, comumente associadas ao uso prolongado de absorventes internos.

Houveram apenas cinco casos da síndrome ligada ao uso do coletor, mas não existe um número oficial para que haja comparação entre os métodos.

Tipos de coletor

A principal diferença entre os tipos de coletor menstrual é quanto ao seu tamanho e volume coletado. Existem três tipos:

Dobras para coletor menstrual

Confira 6 formas de dobras que podem ser feitas para introduzir o coletor no canal vaginal:

Como colocar o coletor

Para colocar o coletor, basta dobrar a borda da maneira que preferir e introduzi-lo na vagina em direção ao ânus. Isto forma um vácuo interno que ajuda na fixação e vedação do coletor.

A paciente deve procurar uma posição adequada para deixar este procedimento mais confortável. Cada mulher encontra o seu jeito, mas algumas opções são:

O ginecologista Fabio Laginha dá uma dica para quem está aprendendo a colocar. "No início, oriento as pacientes a usar um pouco de lubrificante à base de água no momento da colocação", diz.

É indicado que a mulher sinta toda a borda do coletor com o dedo após ele ser inserido na vagina. Com uma leve rotação e tração, ele vai se posicionar adequadamente.

Além disso, a paciente pode cortar a ponta excedente do coletor, se necessário, tomando cuidado para não perfurar o copo. No entanto, é preciso ter cuidado para não encurtar demais a haste, já que ela ajuda na retirada.

Com o passar do tempo, o processo fica quase automático e, se colocado corretamente, a mulher não sente o coletor e ele não causa qualquer incômodo.

Como facilitar a adaptação

A ginecologista Dra. Karina Tafner dá dicas de como facilitar a adaptação ao uso do coletor menstrual:

Como retirar o coletor

Para retirar o coletor menstrual, basta comprimir e puxar o copo, removendo o vácuo, e fazer um pouco de força como se fosse urinar ou evacuar, relaxando o períneo.

A retirada pode ser feita na hora do banho, quando a paciente pode aproveitar o momento para lavar o coletor com água e sabão neutro. Com a prática, quando se retira o coletor, o sangue acumulado não cai e não escorre.

Também é possível retirar o coletor no banheiro público, lembrando de higienizá-lo de acordo com as recomendações do fabricante antes de voltar a inseri-lo no canal vaginal.

Onde comprar e preços

Os coletores menstruais podem ser comprados em farmácias, drogarias ou lojas especializadas online. Os preços variam entre R$30 a R$60 um coletor único, mas muitas lojas disponibilizam o pacote com dois coletores, que variam entre R$80 e R$100.

Quem pode usar?

Hoje, existem diversos tipos de coletor menstrual, adaptados às necessidades e anatomia de cada mulher. Dessa forma, ele pode ser utilizado por qualquer mulher orientada sobre a higienização do recipiente.

Ela também precisa entender como é feita a introdução e retirada do coletor, o que é fundamental para manuseá-lo corretamente e para ter a proteção garantida.

Mulheres com fluxo intenso podem usar?

É importante analisar quanto sangue seu copinho consegue armazenar. Por isso, indica-se fazer testes: primeiro, verifique o quantidade recolhida após duas horas do início do uso.

Depois, verifique após três horas, e assim por diante. Até chegar em um tempo de uso máximo para que a menstruação não vaze.

Quem tem DIU pode usar?

O uso concomitante com Dispositivo Intrauterino (DIU), teoricamente, não causa problema. Mas vale lembrar que um a cada 20 DIUs colocados são expulsos nos primeiros três meses e, na maioria das vezes, durante a menstruação.

Por isso, é importante que o médico avalie seu caso e, após cada ciclo, a paciente se auto examine para sentir se os fios do DIU estão no local. Isso porque existe o risco da mulher puxar o fio na hora de extrair o coletor.

Pode usar com anel vaginal?

O anel vaginal é um método contraceptivo que deve ser retirado no período menstrual, momento do uso do coletor. Portanto, é possível usar os dois métodos, entretanto, a mulher nunca utilizará ambos ao mesmo tempo.

Se for utilizá-los juntos, existe o risco de retirar o anel quando for retirar o coletor. Outra complicação que deve ser verificada é se a mulher está sangrando enquanto utiliza o anel. Neste caso, ela deve consultar seu ginecologista para verificar se não há nenhum problema.

Para quem não é recomendado

Virgens: O uso deste produto em pacientes virgens ou que não consigam se auto examinar não é recomendado, uma vez que há o risco de romper o hímen. Contudo, existem versões do produto (tamanhos) que oferecem um risco menor de rompimento e são mais indicados a essas mulheres.

Corrimento e infecções: Não é recomendado o uso do coletor em pacientes com infecções ginecológicas, como a vulvovaginite ou candidíase, pois há risco de progressão da infecção vaginal para o útero, trompas e cavidade abdominal.

Segundo a Dra. Karina Tafner, também não é aconselhável às mulheres que possuam leucorréias, um tipo de corrimento vaginal patológico, que causa coceira vaginal e mau cheiro.

"Isso porque as diversas infecções podem alterar a mucosa vaginal, deixando-a mais sensível e suscetível a trauma, ou seja, há maiores chances de machucar a vagina, tanto na inserção quanto no uso do coletor", afirma a ginecologista.

Para evitar qualquer problema, é importante que a mulher lave bem as mãos antes de manipular o coletor. Ele sozinho não causa infecções, mas pode piorar as já existentes.

Pós-parto: Não é indicado para mulheres no período pós-parto, durante o puerpério (ou quarentena), pois o útero está em processo de fechamento e ainda se encontra expandido.

Como limpar o coletor

Foto: valeriiaarnaud/Shutterstock
Foto: valeriiaarnaud/Shutterstock

Outro fator importante para evitar infecções é a limpeza do coletor. Após o período de adaptação, a paciente adéqua a remoção e higienização, conforme o fluxo e suas atividades.

A forma que a higienização pode ser realizada varia de acordo com cada marca/fabricante do produto. Contudo, é praticamente certo que ele deve ser fervido ao final de cada ciclo e ser lavado antes de cada colocação com água e sabão neutro.

Também é recomendado que, durante o dia, ele seja limpo de 4 até 12 horas, dependendo da quantidade do fluxo.

Alguns fabricantes também autorizam a limpeza durante o ciclo com álcool, caso não seja possível lavá-lo no momento. O armazenamento, ao fim de cada ciclo, deve ser feito com o produto bem seco e em embalagem própria recomendada pela marca, para evitar a contaminação.

Qual panela deve ser usada?

A cada troca do coletor durante o período menstrual, é preciso lavá-lo com sabão neutro. Ao final do ciclo, é recomendado ferver o produto. Este processo pode ser feito em qualquer tipo de panela, não sendo necessário ser esmaltada ou especial, e deve ser fervido de 5 a 7 minutos.

É importante deixar água o suficiente para que o coletor não encoste no fundo da panela e queime. Também não é recomendado que ele seja fervido por mais de 15 minutos, pois pode perder a elasticidade e durabilidade.

Como fazer a higienização em local público?

Como o tempo máximo para ficar com o coletor é de até 12 horas, dificilmente será preciso realizar a higienização em locais públicos. Porém, caso seja necessário, o procedimento é padrão: a mulher pode retirar o coletor, esvaziá-lo, limpá-lo com um lenço umedecido, lavá-lo e colocá-lo novamente.

Vantagens do coletor

Foto: Alexmalexra/Shutterstock
Foto: Alexmalexra/Shutterstock

Não exala cheiro: Como o uso do coletor não altera a flora da região, ele não interfere no odor vaginal. Porém, se usar o copo por mais de 12 horas, a depender do fluxo, o sangue parado pode mudar o pH vaginal e causar proliferação de bactérias.

Não altera pH: O coletor não causa alteração do pH, se utilizado de forma correta até 12 horas. O uso de absorventes comuns interfere mais que o coletor menstrual.

Sustentável: Como se trata de um produto reutilizável, a mulher deixa de produzir tanto lixo com os absorventes descartáveis, que são feitos de plástico e demoram mais tempo para se decompor. O coletor pode ser usado até dez anos sem necessidade de troca e é feito com material médico.

Econômico: Pelo mesmo motivo, a mulher economiza com o uso do coletor, pois não precisa repor o estoque em todos os ciclos. O custo da compra de absorventes, todos os meses, acaba superando o gasto com um coletor.

Higiênico:O uso de alguns tipos de absorventes, seja interno ou externo, faz com que a vulva também fique com um pouco de sangue, o que pode acarretar uma proliferação bacteriana externa. No caso do coletor, ele mantém a flora dentro da vagina, não expõe o sangue e não abafa a vulva, o que diminui os riscos de proliferação bacteriana.

Preserva a saúde: O uso do coletor ajuda a preservar a saúde vaginal, sem aumentar a quantidade de bactérias ou provocar qualquer tipo de infecção vaginal, quando utilizado de forma correta. Além disso, é hipoalergênico, o que diminui riscos de alergias e possui bons resultados com mulheres que já tem algum tipo de alergia com absorventes descartáveis.

Prático: O coletor possui algumas praticidades em relação aos absorventes comuns. O produto é confortável, imperceptível pela mulher, não marca a roupa e não deixa cheiro. Além disso, não precisa ser trocado a todo instante, pode ser utilizado até 12 horas e ainda funciona na piscina e durante a prática de esportes.

Maior contato com sangue: Existe a crença que o sangue da menstruação é sujo, o que não condiz com a realidade. Uma vez que o sangue coletado pelo copo menstrual não entra em contato com bactérias, não ocorre a proliferação e não causa mau odor. Não há nenhuma restrição de se utilizar o coletor por causa do contato com o sangue.

Desvantagens

Adaptação: Algumas mulheres passam por um período de adaptação até se sentirem confortáveis com o coletor, o que vai depender de uma para a outra. É importante aprender a colocá-lo de forma correta, e este processo pode ser auxiliado com um lubrificante à base de água.

Não recomendado para certas mulheres: Apesar de poder ser utilizado por quase todas as mulheres, há algumas restrições quanto ao uso do coletor. Mulheres virgens, com infecções e no período pós-parto não são aconselhadas a usar.

Higienização em locais públicos: Diferente dos absorventes descartáveis, em que a troca é simples, o processo de limpeza do coletor é um pouco mais complexo e algumas mulheres possuem dúvidas quanto à sua limpeza em locais públicos. Mas, como o tempo máximo de utilização é de 12 horas, dificilmente a higienização em lugares públicos será necessária.

Dúvidas frequentes

Pode dormir com coletor? Uma das dúvidas quanto ao uso do coletor é se pode dormir com ele, e a resposta é sim. Por ser um método que suporta longas horas, a mulher pode dormir com o copinho e esvaziá-lo na manhã seguinte.

Pode fazer necessidades fisiológicas? Também é possível urinar e evacuar normalmente, sem necessidade de retirar o coletor.

Pode ter relações sexuais? Não é possível ter relações sexuais enquanto utiliza o coletor, já que ele fica numa posição mais externa do canal vaginal. Portanto, é preciso retirá-lo antes do ato.

Coletor causa cólica? O uso do coletor não interfere na cólica, já que ela é um sinal da quantidade de sangue que o útero está eliminando. Se estiver causando cólica, é preciso consultar o médico.

Referências

Fabio Laginha, ginecologista e obstetra coordenador da Clínica da Mulher do Hospital 9 de Julho e especialista Minha Vida.

Dra. Karina Tafner, ginecologista, obstetra, médica assistente do ambulatório de reprodução assistida da Santa Casa.

Dra. Erica Mantelli, ginecologista, obstetra e especialista em saúde sexual

Dr. Johnata Dacal, ginecologista e obstetra do DUO +

Como preservar a saúde vaginal?

10 alimentos que sua vagina precisa que você coma

7 sinais da sua vagina que indicam que você deve ir ao médico

8 causas da coceira na vagina