PUBLICIDADE

Dexametasona (elixir)

Princípios ativos: dexametasona

ESTE TEXTO FOI EXTRAÍDO MANUALMENTE. CONSULTE SEMPRE A BULA ORIGINAL

Interações medicamentosas de Dexametasona

O risco de hepatoxicidade está aumentado quando a dexametasona é empregada simultaneamente com doses elevadas de paracetamol ou em tratamentos crônicos.

O ácido acetilsalicílico deve ser utilizado cautelosamente em conjunção com os corticosteroides na hipoprotrombinemia. A dexametasona aumenta o risco de úlcera ou hemorragia gastrintestinal com os anti-infl amatórios não esteroides (AINE).

A anfotericina B parenteral pode provocar hipocalemia grave em associação com glicocorticoides.

O uso de antiácidos diminui a absorção da dexametasona.

Devido à atividade hiperglicemiante intrínseca da dexametasona, pode ser necessário ajustar a dose de insulina ou de hipoglicemiantes orais.

A difenil-hidantoína (fenitoína), o fenobarbital, a efedrina e a rifampicina podem acentuar a depuração metabólica dos corticosteroides, provocando redução dos níveis sanguíneos e diminuição de sua atividade fi siológica, o que exigirá ajuste na posologia do corticosteroide. Essas interações podem interferir nos testes de inibição da dexametasona, que deverão ser interpretados com cautela durante a administração destas drogas.

Foram relatados resultados falso-negativos no teste de supressão da dexametasona em pacientes tratados com indometacina.

O tempo de protrombina deve ser verifi cado frequentemente nos pacientes que estejam recebendo simultaneamente corticosteroides e anticoagulantes cumarínicos, dadas as referências de que os corticosteroides têm alterado a resposta a estes anticoagulantes. Estudos têm mostrado que o efeito usual da adição dos corticosteroides é inibir a resposta aos cumarínicos, embora tenha havido algumas referências confl itantes de potenciação, não comprovada por estudos.

Quando os corticosteroides são administrados simultaneamente com diuréticos espoliadores de potássio, os pacientes devem ser observados estritamente quanto ao seu desenvolvimento de hipocalemia.

O uso em conjunto de dexametasona com glicosídeos digitálicos aumenta a possibilidade de arritmias.

A dexametasona aumenta o metabolismo da mexiletina, diminuindo a concentração desta.

Mais de: Dexametasona